Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Debaixo Da Língua

Debaixo Da Língua

30-50-policial-thriller-mrec universitarios022019-mrec

Ao fechar a porta de B. A. Paris

Liv01040666_f.jpg

 

 

Sinopse:

Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. A paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis. Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?

 

Opinião dela:

 

Assustador, surreal, viciante, macabro, de alterar o ritmo cardíaco! A história é intensa e bem capaz de provocar nervosismo, pelo menos foi o que me aconteceu a mim quando comecei a descobrir o que realmente se passava na vida de Jack e Grace.

É um livro muito bem escrito, com divisões claras entre o presente ( onde se inicia a história e nos dá a conhecer o dia-a-dia das personagens) e o passado (desde o dia em que Jack e Grace se conhecem até ao presente). A autora conseguiu escrever uma história fora do normal, capaz de prender até à última palavra (sim porque mesmo nas últimas linhas temos uma revelação!!), cheia de acontecimentos, provocações e um profundo jogo psicológico onde é possível sentir a agonia de Grace. 

Realmente eu ADOREI este livro, adorei mesmo! Parecia que estava mesmo a sentir tudo o que a Grace sentia e esforcei-me para não ler tudo de uma vez. De todos os livros que li, mesmo do género policial, este arrasa em tudo. A história é de dar a volta ao estômago mas faz querer saber mais e mais. É definitivamente a melhor leitura que tive desde o inicio do ano.

Será Jack realmente tão perfeito? Será Grace forte o suficiente para aguentar a vida perfeita que leva? Quem vai perder o jogo? O plano não passa por perder, para nenhum dos dois.

 -J-

 

Opinião dele:

 

Maravilhoso! Mágico! Surpreendente! Existem inúmeros adjetivos para descrever este livro, mas, posso afirmar que é simplesmente fantástico.

B.A.Paris conseguiu prender o leitor até à última palavra. O livro esta escrito de uma forma brilhante e com um ritmo alucinante, sem sombra de dúvida, a melhor leitura deste ano.

A história é diferente do habitual e prima pelo mistério inerente em cada página. Jack um advogado bem-sucedido e com uma vida de sonho. Grace uma mulher encantadora e com uma força interior gigante. O casal perfeito, a vida perfeita, a mentira perfeita.

Ao fechar a porta é um thriller macabro que nos leva a pensar como a nossa força interior é a maior arma que temos ao dispor. Aconselho, vivamente, a sua leitora. Parabéns B.A.Paris este livro é brilhante.

Será este casal o exemplo a seguir?

Eve e o Caos de Sylvia Day

eve 3.jpg

 

 

Sinopse:

Para Evangeline Hollis, uma noite com o misterioso homem vestido de cabedal foi quanto bastou para a punição divina.Ao mesmo tempo que inicia uma escaldante relação com o infame Caim, Eve faz os possíveis para suportar os treinos intensivos que a tornarão oficialmente numa Marcada, entre milhares de outros pecadores forçados a caçar demónios. Mas quando a turma parte numa viagem de estudo a uma base militar abandonada, o Mal surge do seu covil: um demónio infiltrado está a matar, um a um, todos os colegas de Eve. Para piorar a situação, o corpo de Eve está a passar por uma difícil adaptação à Marca e aos seus desafios, entre os quais um incontrolável desejo carnal que a deixa à mercê dos seus instintos mais obscuros e da forte atração que sente por Abel, irmão de Caim. Emoções que a deixarão ainda mais vulnerável.Com Caim ausente numa missão e Abel a investigar uma nova e terrível espécie de demónios, Eve terá de controlar sozinha a sua adrenalina e manter a calma no momento em que o assassino voltar a atacar.

 

Opinião dela:

 

No último livro da saga (ohhh....) Eve encontra a sua vida virada do avesso uma vez que Satanás quer a sua morte. Ou será que não quer? Na realidade a história deste livro é mais engenhosa que nos outros, uma vez que as personagens vão aceitar pactos nas costas uns dos outros para que haja benefício individual.

Todo o enredo é mais sombrio que nos livros anteriores, sendo um dos motivos a grande alteração que Caim sofreu. Este vai tornar-se mais frio e como se encontra mais desligado das suas emoções não vai ter problemas em destruir o que acha que é necessário destruir.

Eve sente a diferença que se instala em Caim e vai sofrer com isso, porém como mantém uma relação única com ambos os irmãos, vai descobrir um novo tipo de poder, que tanto a pode ajudar como prejudicar.

O final apresenta muita ação e muitos acontecimentos a decorrer ao mesmo tempo, o que leva a que seja necessário ler com mais calma para entender tudo. Contudo acho que podia estar mais bem explicado, sendo que fiquei com a ideia que aconteceu tudo muito rápido.

Em resumo gostei muito da saga, só tenho pena que tenha acabado. Existem mais 3 livros da autora pertencentes com Eve como protagonista, mas não foram publicados em Portugal. A minha esperança é que a editora ainda pegue no resto dos livros e os publique cá.

-J-

Eve e a destruição de Sylvia Day

eve 2.jpg

 

 

Sinopse:

 

Para Evangeline Hollis, uma noite com o misterioso homem vestido de cabedal foi quanto bastou para a punição divina.Ao mesmo tempo que inicia uma escaldante relação com o infame Caim, Eve faz os possíveis para suportar os treinos intensivos que a tornarão oficialmente numa Marcada, entre milhares de outros pecadores forçados a caçar demónios. Mas quando a turma parte numa viagem de estudo a uma base militar abandonada, o Mal surge do seu covil: um demónio infiltrado está a matar, um a um, todos os colegas de Eve. Para piorar a situação, o corpo de Eve está a passar por uma difícil adaptação à Marca e aos seus desafios, entre os quais um incontrolável desejo carnal que a deixa à mercê dos seus instintos mais obscuros e da forte atração que sente por Abel, irmão de Caim. Emoções que a deixarão ainda mais vulnerável.Com Caim ausente numa missão e Abel a investigar uma nova e terrível espécie de demónios, Eve terá de controlar sozinha a sua adrenalina e manter a calma no momento em que o assassino voltar a atacar.

 

Opinião dela:

 

É o segundo livro da saga Eve e tenho a dizer que foi o que eu mais gostei!

Aqui Eve começa finalmente os treinos de marcada tendo que se deslocar para uma base militar abandonada e realizar várias provas juntamente com os seus colegas de turma. Eve com o seu feitio complicado, não se dá com ninguém da turma e tudo piora quando começam a aparecer marcados mortos na base militar. Ao mesmo tempo, um novo demónio nunca antes visto, aparece para aterrorizar todos os marcados e anjos uma vez que o seu objetivo é acabar com as suas vidas.

Eu gostei mais deste volume exatamente devido a estes dois fatores principais, uma vez que fiquei curiosa a tentar descobrir quem era o assassino, e também queria entender que tipo de demónio era o Caos, uma vez que era descrito de uma forma bastante estranha e assustadora. Achei o livro surpreendente e nunca desconfiei do assassino até este ser revelado. Também gostei do desenvolvimento que houve na relação entre Eve e Abel, o que levou a que Eve não ficasse tão dependente de Caim, devido principalmente a este não estar presente para ela.

Li o livro em apenas 2 semanas e mal aguentava pousá-lo! Para quem achou o primeiro livro um pouco confuso e aborrecido, aconselho a que não desista da saga, pois agora o melhor está para vir!

-J-

Só Nós dois de Nicholas Sparks

14671122_563306367196372_6637927254880426010_n.jpg

 

 

Sinopse:

Por vezes, basta um segundo para mudar a nossa vida. E nesse instante avassalador, tudo aquilo que pensamos saber - e possuir - perde o seu valor.

Russell Green tem trinta e dois anos, é casado com Vivian, uma mulher lindíssima e dedicada; tem uma filha encantadora e uma carreira de sucesso. Dir-se-ia que a sua vida é de sonho. Mas o sonho vai dar lugar a um pesadelo… De um momento para o outro, Russ perde a mulher e o emprego e fica a sós com a filha de seis anos, London. Pela primeira vez, percebe que não pode entregar-se à sua própria dor pois London depende agora unicamente dele. Russ vai ter de se superar, de desbravar caminho, começar de novo…

Mas não é fácil cuidar de uma criança sozinho, fundar um negócio próprio, e lidar com as emoções contraditórias que ameaçam paralisá-lo. O dia a dia com a filha é uma montanha-russa de escolhas, consequências e anseios. É muito mais difícil do que alguma vez imaginara. Mas é também infinitamente mais gratificante do que a correria de outrora.

E quando o imprevisível destino abre novamente a porta ao amor, deixa entrar algo mais. Algo para o qual Russ - mais uma vez - não está preparado.

 

Opinião dele:

 

Adoro a escrita e os enredos de Nicholas Sparks, há uns mais emotivos e profundos do que outros e este é um deles.

“Só Nós Dois” inova na escrita, cada capítulo tem um significado diferente e completa toda a história de uma forma brilhante e perspicaz. O enredo, também, é único. Nicholas, desta vez, deu o grande destaque à figura masculina, o que é raro nas suas obras, e colocou a Vivian como uma figura egoísta e gananciosa. Adorei todo o enredo, mas é a primeira vez que detesto profundamente uma pessoa no trama, pois a manipulação perante uma parte do casal é bem evidente.

Este livro faz-nos entender que devemos dar valor à vida e às pessoas todos os dias, devemos viver cada dia como se fosse o último, o destino, por vezes, prega-nos partidas das quais é difícil ultrapassar.

Para concluir, é um livro brilhante e considero que faz parte do top 3 dos livros do Nicholas Sparks. Quem adora Nicholas deveria ler este livro, pois a escrita e a história valem a pena.

Russell será um homem humilde e sensato? Ou esconderá um grande segredo?

 

-L-

Eve e as Trevas de Sylvia Day

eve 1.jpg

 

 

Sinopse:

Num mundo onde os demónios podem estar ao virar da esquina, a poderosa e sensual Eve leva-nos numa aventura vibrante e provocadora, de cortar a respiração e deixar os sentidos em brasa.Para Evangeline Holis, aquilo que parecia ser apenas uma aventura com um mau rapaz acabou por se transformar num desastre de proporções bíblicas. Uma noite com o misterioso homem vestido de cabedal foi quanto bastou para a punição divina: a Marca de Caim.Presa num mundo onde os pecadores são recrutados para matar os demónios, Eve tem pouco tempo para se adaptar. Agnóstica desde sempre, ela vê-se obrigada a uma série de manobras na burocracia celestial onde passa a ser um valioso mas maltratado peão. Eve passa também a ser mais um ponto de discórdia num dos mais antigos casos de rivalidade familiar da História…Mas para já, ela está mais preocupada em matar para se manter viva e salvar a alma que nem ela própria sabia ter. Amaldiçoada por Deus, perseguida pelos demónios, desejada por Caim e Abel… tudo num só dia.

 

Opinião dela:

 

É o primeiro volume de uma trilogia onde se entrelaça ação e fantasia, sendo este um livro considerado como um romance erótico. Erótico? Sim erótico, mas nada do género "As 50 sombras de Grey". Erótico porque há descrição de sexo de forma detalhada assim como há a descrição das personagens que, uma vez que são anjos, são caracterizados por corpos todos estruturais e bem feitos.

Este primeiro livro dá-nos a explicação de quem são as personagens, como são fisicamente, qual a história que liga todos mas principalmente conta a história de Eve e de todos os sarilhos em que acaba metida por se ter apaixonado pelo homem errado.

Ao inicio a leitura é um pouco confusa, pois, logo no primeiro capítulo é dada muita informação estranha, o que provoca a sensação que se está a ler o meio do livro e não o primeiro capítulo. Pois bem, de uma certa forma essa sensação está correta, já que o primeiro capítulo podia muito bem ser lido em ultimo, uma vez que representa o presente. Todos os capítulos a partir do segundo, recuam no tempo, dando então a conhecer a explicação para Eve ser uma marcada, o que a levou a ser uma, como se adaptou e toda a informação necessária para entender a parte mais fantástica do livro.

Quando comecei a ler o livro, devido à confusão total em que me encontrava, posso afirmar que não estava a gostar, porém, a situação mudou quando me aproximei do final, sendo nesta altura que a ação começa a desenvolver realmente. Concluindo, comecei por não gostar e acabei por não querer de parar de ler!

Só mesmo para terminar, deixo a informação que é um fantástico um pouco diferente daqueles com terras místicas e cheio de nomes que não se consegue pronunciar, mas eu gostei e acho que é uma leitura curiosa, sensual e viciante.

 

-J-

Alfie, o Gato do Bairro de Rachel Wells

Alfie-o-Gato-do-Bairro.jpg

 

 

Sinopse:

 

Alfie é um sem-abrigo, abandonado após a morte da sua dona. Agora, é o momento de procurar uma nova casa e alguém que lhe dê carinho e conforto – um verdadeiro lar. Quando chega a Edgar Road, parece-lhe ser aquele o sítio ideal para ficar, mas está longe de imaginar que encontrará, em vez de um, quatro novos lares. No entanto, terá de usar perseverança para convencer os seus futuros donos disso mesmo, pois a última coisa de que precisam é de um gato.Mas quando começam a surgir complicações nas suas vidas, todos se apercebem o quão importante Alfie se tornou. Ele trouxe-lhes esperança nos momentos mais negros e mostrou-lhes que a solidariedade é um valor inestimável.

 

Opinião dela:

 

É um livro completamente diferente dos que costumo ler, uma vez que se trata de um romance que nos leva a pensar nos nossos comportamentos e como estes devem de parecer estranhos vistos pelos olhos de seres mais inocentes. 

A principal personagem deste livro é o Alfie, um gato doméstico que de repente se vê com grandes problemas fazendo com que toda a perspetiva sobre o mundo que o rodeia mude. A história é contada pelos olhos do próprio Alfie, o que se torna engraçado mas ao mesmo tempo me levou a pensar se não é mesmo o que acontece na realidade. Fazemos imensas coisas que deixam os nossos animais confusos, uma vez que estes levam uma vida mais simples que a nossa.

O livro em si é de muito fácil leitura, com uma escrita muito fluida e capítulos curtos. Não demorei muito tempo a acabar de o ler pois não é muito extenso. Contudo gostei bastante da reviravolta final, apesar de não ser propriamente uma surpresa, uma vez que a autora encaminha a história de forma a ter um desenvolvimento previsível. No final apenas fiquei com vontade de ter um Alfie para mim!

 

-J-

Não me deixes de Gilly Macmillan

img_654x1047$2015_07_03_20_43_38_127521.jpg

 

Sinopse:

 

«Viras-te por um segundo…E o teu filho desapareceu.» Rachel Jenner distraiu-se por breves momentos. E agora Ben, o seu filho de oito anos, desapareceu.Mas o que aconteceu realmente naquela fatídica tarde?Dividida entre a sua tragédia pessoal e uma opinião pública que se virou contra ela, Rachel não sabe em quem confiar. Será que as outras pessoas, por seu turno, podem confiar nela?O tempo urge para que Ben seja encontrado com vida.E tu, de que lado é que estás?

 

Opinião dele:

 

Adoro policiais e thrillers macabros. No entanto, nunca tinha lido nada que envolve-se o desaparecimento de uma criança.

O livro “Não me Deixes” é dividido entre o olhar da mãe Rachel que acaba de perder o filho e vê a sua vida despedaçar-se em mil pedaços, e a visão de James, policia que comanda toda a investigação envolvente.

Rachel Jenner é uma mãe recém-divorciada que viu a sua vida desmoronar-se em apenas poucos segundos. James Clemo é um polícia amargurado, egoísta e solitário.

Ao longo do livro deparamos-nos com vários segredos a serem revelados, eu, pessoalmente, nunca antevi nenhum deles, razão pela qual achei o livro brilhante no que toca a suspense e intriga. É palpável toda a aflição da família, mas principalmente da mãe, dando por mim a querer reconfortar a pobre Rachel.

Para concluir, achei que Gilly Macmillan elaborou uma enorme e massiva pesquisa em relação ao assunto, o que torna a obra uma mestria literária. Aconselho plenamente a leitura.

Será Rachel a culpada do desaparecimento?

-L-

Escrito na Água de Paula Hawkins

1540-1.jpg

 

 

             

Sinopse:

 

Um thriller intenso, da autora do bestseller mundial "A Rapariga no Comboio". Cuidado com as águas calmas. Não sabemos o que escondem no fundo. Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas. Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida? Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.

 

 

Opinião dela:

 

É um livro completamente diferente do "A Rapariga no Comboio", apesar de ser da mesma autora. O tipo de escrita mantém-se, não sendo, contudo, tão ao estilo de um diário onde é descrito tudo o que a personagem faz durante o dia. Em vez disso, cada capítulo descreve o que cada personagem faz, pensa ou sente, podendo ainda descrever memórias que façam sentido ser explicadas para se entender certos pormenores nas relações das personagens.

 

Outra das diferenças é o aumento significativo do número de personagens que são principais para o desenrolar da história. Os acontecimentos são contados por 9 personagens principais, sendo ainda referidas ao longo do enredo outras várias que contribuem para o mistério. Ao inicio torna-se complicado entender quem são as personagens e as ligações que têm entre si, situação que vai mudando conforme a leitura vai progredindo.

 

Apesar do grande mistério do livro ser a possível homicídio/suicídio de Nel, ou seja, a ocorrência de uma morte tal como no anterior livro da autora, a investigação que roda o acontecimento é completamente diferente, uma vez que não é apenas a Jules (irmã de Nel) a procurar por respostas e a encontrá-las sozinha. Neste thriller todas as personagens contribuem e posso afirmar que dificilmente se descobre o assassino, uma vez que a autora não aponta para apenas uma única personagem, dando antes motivos a várias delas, o que torna difícil acertar com o assassino logo desde o inicio.

 

O final está muito bem conseguido, havendo um capítulo para cada personagem, onde é descrito o seu final. Tenho a dizer que uma revelação feita apenas nessas ultimas páginas é realmente importante e deixa o leitor de queixo caído.

 

Para concluir, em forma de resumo, tenho a admitir que no inicio me encontrava um pouco reticente em ler este livro, uma vez que já tinha lido "A Rapariga o Comboio" e não fiquei fã (achei a história aborrecida e demasiado cliché, situação que me levou a não entender todo aquele entusiasmo e loucura que houve com o livro), contudo "Escrito na Água" está muito melhor que o anterior fenómeno da autora, apresentando uma história muito mais envolvente e que me fez não querer parar de o ler até chegar ao fim. Definitivamente aconselho a sua leitura a todos os que gostam deste estilo de livro e mesmo aos que procuram uma quebra na rotina das suas leituras.

 

-J-

 

Opinião dele:

 

Paula Hawkins voltou! Depois de "A Rapariga no Comboio", Paula Hawkins voltou com um novo thriller.

Devido à sua escrita entusiasta e inovadora Paula surpreendeu com "A Rapariga no Comboio", por essa razão o seu regresso foi deveras aguardado pelos média e pelos leitores mais entusiastas. Mal soube que Escrito na Água estava nas bancas corri, o mais rápido que pude, para a livraria mais próxima.

 "Escrito na Água" é um thriller surpreendente e diferente dos demais. Este livro inicia-se pela morte de Nel, protagonista de todo o enredo, mulher obcecada pelo rio e pelos acontecimentos que lá se passaram. Nel vive esta obsessão o mais intensamente possível, sendo capaz de morrer para desmistificar todos os segredos do poço.

A narrativa do livro é dividida em 9 personagens, e cada uma delas conta a sua versão da história, deixando o leitor cada vez mais baralhado. O excesso de personagens torna o início do livro um pouco confuso, aconselho uma leitura calma e bastante atenta, pelo menos na parte inicial.

Para concluir, "Escrito na Água" superou todas as expectativas e Paula Hawkins trinfou, de uma forma brilhante, o dom pela escrita. O final é, simplesmente, soberbo.

Tratar-se-á de suicídio ou homicídio?

-L-