Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Debaixo Da Língua

Debaixo Da Língua

Contigo - parte 3 de L e J

DSCN0885-Copy.jpg

 

 

10 de Novembro de 2016

 

- Adeus professora! – deseja Clara antes de se dirigir para a porta da escola. Pelo caminho vai a matutar no estranho pedido que o Pai Natal lhe fez - mas porque acha ele que eu preciso de brincar mais e fazer novos amigos? Eu já tenho amigos e todos brincam com os tablets e com os iphones! Porque é que eu também não posso? É injusto….

 

Quando chega ao portão da escola, vê que desta vez foi a avó que a veio buscar e não a mãe e fica intrigada quando repara na cesta que esta segura.

 

- Vó, porque trazes uma cesta?

- Amor, vamos a um sítio muito especial para mim!

- A um sítio especial?

- Sim, não te preocupes que vais gostar!

- Está bem, se tu o dizes – diz Clara olhando para Alice com um ar desconfiado.

- Então, como correu hoje a escola?

 

Ambas dão as mãos e prosseguem o seu caminho enquanto Clara vai contando o seu dia atarefado, mas que acabou por se tornar melhor, uma vez que não tinha nenhum trabalho de casa para fazer.

Mas onde está a minha avó a levar-me?, pensa Clara, eu acho que conheço este caminho…. Ao fim de 15 minutos de viagem, Clara vê no horizonte a praia.

 

- Vamos para a praia? Mas não é verão! – pergunta, muito preocupada.

- Sim, as pessoas não vão à praia apenas de verão, sabes? Podem ir quando lhe apetece. A praia não é só bonita durante as férias grandes, também esconde belezas no resto do ano – afirma Alice, enquanto se ri da atrapalhação da menina, – Por exemplo, quando vens no verão, a praia está cheia de gente a falar e a correr. Já reparaste como está sossegada neste momento? Consegues ouvir as ondas a rebentar e as gaivotas a grasnar!

- Sim, realmente está muito diferente, e como também não está calor como no verão, não tenho de por protetor solar! E assim também é mais fácil apanhar conchas e pedrinhas!

- Exatamente! Ora aí estão dois bons exemplo de diferenças! Mas hoje viemos cá para ver o pôr-de-sol.

 

As duas avançam pelo areal, parando quase à beira da água. A avó estende uma toalha, senta-se e chama pela neta, - Vem sentar-te aqui Clara! A menina senta-se no meio das pernas da avó, que por sua vez, coloca uma manta sobre as costas de forma a conseguir tapar também a sua neta.

 

- Toma, fiz-te uma sande. Como é um dia especial, a sande também é. É de tuli creme.

- A minha preferida!!!! – diz Clara, já com água na boca.

Alice dá a sande à neta, e esta fica a saboreá-la enquanto vê o por-de-sol começar a aparecer.

- É tão lindo vó! E parece tão grande assim! Parece que está a desaparecer na água!

- Vês, eu disse-te que ias gostar! – diz Alice sorridente, agradecendo, em silêncio, por ter conseguido mostrar à neta a maior e mais simples beleza da natureza.

-L&J-

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.