Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Debaixo Da Língua

Debaixo Da Língua

Eu, na primeira pessoa.

images.jpg

Olá meus queridos leitores.

 

Hoje é o dia de vos explicar a nossa ausência.

 

No dia 25 de Dezembro acordei com icterícia, amarelo ao redor dos olhos e no corpo, e fui às urgências do hospital, onde me fizeram uma série de exames e detetaram-me pedras na vesícula, sendo que algumas já estavam espalhadas ao longo das vias biliares.


Fui indicado para CPRE, ficando internado enquanto esperava pelo exame. No exame não conseguiram canular as vias biliares e por esse motivo fui de urgência para uma Laparoscopia para retirar a vesícula e desobstruir os canais biliares. A cirurgia foi de risco, pois a minha vesícula encontrava-se muito inflamada e dilatada. A operação foi concluída com sucesso e a recuperação correu pelo melhor.

 

No entanto, passado uns dias, senti umas dores abdominais muito fortes e, mais uma vez, fui operado de urgência. Concluíram que tinha uma veia a "babar" bile para o organismo. Após a cirurgia encontrei-me bem e sem complicações.


Mas, as análises aos parâmetros de colestase/função hepática estavam a piorar.
Por esse motivo parti para outra CPRE, na qual não conseguiram canular, novamente, a via biliar. Assim fiz uma ressonância magnética e novos exames, conseguindo, assim, descobrir a localização da "pedrinha" que me anda a infernizar a vida. Por esse motivo tive alta, mas com a condição de quarta, dia 23 de janeiro, ir fazer novos exames e ter uma consulta com o cirurgião para saber se vou para nova operação ou apenas ser vigiado.


Peço desculpa pelo atraso nos posts, mas em breve retomaremos as nossas publicações.
Vamos torcer pela minha saúde a 100%.



O Debaixo da Língua vai continuar com a garra e o empenho que sempre tivemos.
Obrigado.

-L-

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.