Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Debaixo Da Língua

Debaixo Da Língua

It, parte 1 de Stephen King

Sinopse

O clássico de King sobre sete adultos que regressam ao lugar onde cresceram para enfrentar um pesadelo que todos eles lá viveram… algo maléfico e sem nome: a Coisa.
Bem-vindos a Derry, no Maine. Uma cidade vulgar: familiar, ordeira e, na maior parte das vezes, um bom sítio para viver.
Mas há um grupo de crianças que sabe que há algo de tremendamente errado com Derry. É nos esgotos da cidade que a Coisa se esconde, à espreita, à espera… e às vezes sobe ao solo, tomando a forma de todos os pesadelos, do maior medo que se encerra dentro de cada um de nós.

O tempo passa, as crianças crescem e esquecem. Mas a promessa que fizeram há vinte e oito anos exige-lhes que voltem à cidade da infância para enfrentarem o mal que se agita bem no fundo da memória de todos e emerge agora, uma vez mais, trazendo novamente o pesadelo e o terror ao presente.

 

Opinião dela

O It é a minha primeira experiência com os livros do Stephen King, mais por insistência e interesse do meu parceiro de leitura, do que propriamente por escolha minha. Também é uma realidade, vi o primeiro filme antes de ler o livro e até me despertou interesse (também acabei por ver a segunda parte antes de a ler), por isso decidi dar-lhe uma hipótese e lá acabamos por o comprar.

Vamos começar por dizer o óbvio: este livro é gigante! Acho que é o livro com mais páginas que alguma vez li e ainda falta a parte dois… Demorei meio ano a terminar de o ler e tenho a dizer que arrastei a leitura porque me custou imenso chegar ao fim do livro.

Existe muito detalhe, muita história por trás da principal e muita descrição para acompanhar, o que para mim tornou o livro num misto de enfadonho com interessante. Isto pode parecer estranho, mas basicamente eu detesto perder o meu tempo com descrições detalhadas dos locais e personagens, quero é que a história avance, logo foi muito enfadonho estar a conhecer toda a informação extra que vem no livro. Para dizer a verdade só comecei a achar interesse e ater realmente vontade de acompanhar a história mesmo quase no final do volume, que é onde começamos realmente a seguir as aventuras das personagens principais.

Existem muitas divisões no livro, assim como saltos temporais: ora estamos no passado, ora estamos no presente. Ora estamos a acompanhar a vida de adultos, ora nos chegam informações de semelhanças coma vida em crianças… por vezes achei um pouco cansativo acompanhar este ritmo que é provocado por todas estas mudanças.

Basicamente o ”It – Livro 1” apenas nos dá o contexto para conseguirmos conhecer e entender o grupo dos falhados (como são chamados), tanto em adultos como em crianças, como começaram os ataques de a Coisa, como é que o grupo de amigos conhece Pennywise, como é que o palhaço como a atacar os medos de cada um, e como é que se acabam por unir para destruir este mal que existe em Derry. Claro que também ficamos a saber informações sobre a própria cidade e alguns acontecimentos relacionados com estes picos de crueldade.

Para mim só começou realmente a ser interessante na terceira parte, que é onde se dá o reencontro de todos. É a partir desta parte que vai ser possível ter um seguimento mais acertado da história e que começa a ação, porém são poucas páginas (apenas 80, num total de 695) e rapidamente terminamos de ler este volume. No final fiquei com vontade de pegar logo no segundo, pois estava empolgada com os acontecimentos que se estavam a desenrolar, mas a verdade é que fiz uma pausa e li outro livro em vez de seguir logo para a segunda parte.

Não sei bem como descrever o livro, ou o que dizer mais, pois realmente o que penso é que é um livro exaustivo com demasiada informação (alguma que eu acho desnecessária, como é o caso do capítulo 2 da primeira parte, não necessitava de ser tão grande) mas que até acaba por nos prender quando chega ao que realmente interessa – a história principal.

Ah! Há mais um ponto a evidenciar, depois de ler o livro, fiquei desiludida com o filme, especialmente o segundo, não propriamente pela falta de cenas (não cabe tudo no filme, não é?), mas mais por algumas mudanças que foram feitas e que acho que não têm lógica.

Agora digam-me o que acharam vocês!

 

-J-

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.