Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Debaixo Da Língua

Debaixo Da Língua

Três Pequenas Mentiras de Laura Marshall

Sinopse

Alguém andou a mentir.

Alguém sabe a verdade.

Alguém está de olho em ti.

 

Quando Sasha entra na vida de Ellen, esta fica imediatamente deslumbrada por ela. Por isso, quando Ellen começa a frequentar a casa da amiga, é incapaz de ver a escuridão que se esconde por detrás do estilo boémio daquela família.

 

Até que um ataque brutal tem lugar na noite de Ano Novo, mudando para sempre a vida de todos. Dez anos depois, Ellen e Sasha, ainda unidas pelo que aconteceu naquela trágica noite, partilham um apartamento em Londres. Quando Sasha desaparece, Ellen teme o pior. A polícia não a leva a sério, mas os acontecimentos do passado dão-lhe boas razões para ter medo.

 

O que aconteceu realmente? Quem está a dizer a verdade? Será que Ellen conhece, de facto, Sasha? Ellen terá de procurar respostas a estas perguntas para conseguir encontrar a amiga. Mas alguém sabe que andam a remexer no passado… e esse alguém não quer que a verdade venha ao de cima.

 

Opinião dele

“Três Pequenas Mentiras” conta a história de duas amigas, desde o seu primeiro dia de amizade até ao último. Ellen, a narradora de toda a história, é uma rapariga humilde, inocente e manipulável. No entanto, Sasha já tem uma personalidade forte e calculista. Esta diferença entre as amigas faz com que entre ambas haja uma amizade doentia.

Tudo se inicia pelo desaparecimento de Sasha, Ellen é obrigada a desenterrar o passado para entender o mistério do desaparecimento da sua amiga. Neste passado sombrio há uma noite que marcou a vida destas adolescentes para sempre. Mentiras, suspense e confusão é o mote ideal deste livro. Mas há, de alguma forma, algo que falta ao livro.

Ellen é uma personagem boba, acredita piamente na palavra da melhor amiga, mesmo quando os factos estão bem visíveis. Penso que o grande erro do livro é o exagero de todas as mentiras e as poucas reviravoltas que a história tem. A inocência cega da personagem principal, Ellen, não ajuda, ninguém é tão cego ou obcecado por uma amizade que não consegue distinguir o certo do errado, penso eu!

Relativamente ao final, não me surpreende. Achei todo o clímax final simples, falta-lhe tempero.

Em suma, é um livro para ler num momento calmo e descontraído, sem grandes expectativas.

Será Ellen assim tão inocente?

-L-